Aquela infância

Ser criança é brincar de bola,
Soltar pipa,
Brincar de esconde-esconde
E pega-pega.

Não posso me esquecer das bonecas
E das panelinhas.
Das brincadeiras de rua:
Queimado, bandeirinha.

Ser criança é cair,
Ralar o joelho, ganhar uma ferida.
Levantar como se nada tivesse acontecido,
Afinal, a brincadeira está divertida.

Ser criança é se sujar
Mesmo sabendo que a mamãe vai brigar.
Mas não liga não,
A mamãe tem sabão Omo.

Ser criança é contar
Mais de 17 estrelas
E ficar maravilhado
Com tanto brilho no céu.

Ser criança é soltar a imaginação,
Brincar de polícia e ladrão
E terminar em ação,
Sendo um super-herói.

Ser criança é tomar banho de chuva,
Ficar resfriado,
Lamber o catarro.
É nojento, eu sei
Mas hoje, porque na infância era irado.

Ser criança é ser feliz,
É aproveitar a infância.

Mas hoje sou adulto,
Cheio de preocupações,
Julgando não ter tempo para ser feliz.

Entristeço por não saber
Quando foi a última vez que tomei um banho de chuva.
Fico nostálgico,
Saudades daquela infância.

Larissa Lisboa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s