No próximo ponto, por favor!

São 18:47h da noite, pego o ônibus para ir para casa. O dia foi longo. Dei sorte de ter um banco vazio com a janela livre, sorri por dentro. O ônibus segue o seu caminho e a cada parada sobem mais passageiros, pessoas se despedem, conversas sem fim, e eu. Estou me sentindo distante, acredito que seja o sono, e entre longas piscadas avisto uma pessoa que fora importante um dia para mim. É engraçado como a vida funciona: pessoas vem e vão e, num piscar de olhos, tornam-se lembranças. Se analisarmos bem, a vida é como um ônibus: a cada parada é uma pessoa que chega e outra que se vai. Tem os que sentam ao seu lado e conversam e outros que nem te olham. E a vida vai passando, o ônibus seguindo o seu percurso, e cada passageiro seguindo o seu destino. Existem pessoas que vão ser importantes para você, nem que seja por um único momento, mas cada um tem um caminho a seguir e, às vezes, essa pessoa desce em um ponto que não é o mesmo que o seu, e vocês conversam menos nesse dia. No dia seguinte ela não se senta ao seu lado porque o banco já está ocupado. Noutro dia nem perto ela consegue chegar porque o ônibus está muito cheio. E então ela descobre um outro ônibus que traça um percurso parecido com o seu trajeto, e nem o mesmo ônibus vocês pegam mais. Eis que surge o desencontro, que se eterniza, até você do nada encontrar com essa pessoa na rua e se dar conta de que ela é apenas uma lembrança. Infelizmente é assim que acontece. Não sei se infelizmente é a palavra correta a se usar, porque as pessoas têm os seus motivos para se afastar e, mesmo quando não há um motivo, se tiver que acontecer um desencontro, irá acontecer. Assim como se tiver que acontecer um reencontro, irá acontecer. Às vezes temos um amigo e aos poucos vamos nos distanciando, as conversas ficam menos frequentes, os assuntos já não são mais os mesmos, e quando você se dá conta, já não se falam mais. Não houve briga, nem nada, só seguimos rumos diferentes. Quem sabe um dia nossos caminhos se cruzem outra vez. Como não podemos prever o futuro, o que nos resta é a lembrança. Lembrança de ter tido um amigo. Lembrança de um tempo bom. Lembranças. Lembrar. Lembrar algo. Lembrar alguém. Alguém que fora importante. Lembranças. Ai meu Deus, me distanciei tanto lembrando que acabei esquecendo que tenho que descer do ônibus. Motorista, me deixe no próximo ponto, por favor.

Larissa Lisboa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s