Quarto escuro

Aqui nesse quarto escuro,
Estou sozinha em meu casulo,
Cercada por paredes que falam.
Falam de mim,
Falam para mim.
É o meu silêncio ganhando voz,
Cheio de vós, nós e eles
E quanto mais couber em minha dor.
Não ligo as luzes
Porque não quero ver o meu sofrimento,
Quero apenas sentir.
Me afundo mais na cama
Como quem cavasse sua própria cova
E me deixo ser esquecida
Pois se me esqueço, esqueço os pronomes
Se me esqueço, não ouço meu silêncio
Se me esqueço, as paredes são apenas paredes
E o quarto escuro é apenas um quarto escuro
Me fazendo lembrar apenas a noite
Então durmo, me esquecendo por algumas horas.

Larissa Lisboa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s