Feridas da alma

Me sinto pisando em cacos de vidro 

E já não sei por onde caminhar 

Sem me ferir. 

Já não sou mais 

Café com leite nessa vida 

Entre idas e despedidas. 

Só penso o quanto estou ferida,

Mas não por fora.

É uma ferida bem mais grave:

A da alma!

E não há remédio que cure, 

Somente um que alivie 

Para que eu possa viver 

Um dia após o outro 

Com um sorriso no rosto

E o coração na mão.

Girlaine Beatriz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s