Conto mais ou menos de horror

Cenário hipoteticamente possível e de horror

Já faz tanto tempo que a vida mudou. Mal consigo me lembrar de como eram os dias antes do tal Apocalipse que tanto rondou os pensamentos das pessoas, fomentando o terror pelo inevitável e imbatível.

Nunca pude imaginar que a quebra do silêncio seria algo tão assustador. Ouço vozes. Vozes que ecoam ao meu redor. Tento me concentrar em algo para afastá-las, mas não é possível. Elas me chamam. Gritam meu nome, como se fossem arautos de minha própria condenação.

– Adalberto! Adalberto! Adalbeeeeerto!

Escutar meu próprio nome me dá calafrios. As vozes se aproximam. Ouço os passos ritmados como tambores de guerra, em meu encalço. Eu os evitei por muito tempo e agora que não tenho mais como me proteger, eles me levarão.

– “Nheeeeeeeeec” (som da porta rangendo ao se abrir).

Tarde demais! Eles entraram no meu quarto, não há mais chance de escape para mim. Serei levado e talvez eu nem consiga termin…

– Adalberto! Sai já desse quarto! Agora que acabou a bateria desse telefone espero que você se lembre que tem família.

– Mas mãe, eu ia botar pra carregar agora e…

– Adalberto, você não vai carregar nada! Você vai é sentar naquele sofá e contar para o seu pai como foi o dia na escola! E engole esse choro!

Um grande abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s