É doença, eles disseram…

Ficaram sabendo da novidade? Agora o amor é contagioso! Fiquem atentos aos sintomas: se você se encantou pelo sorriso de alguém, tem uma leve chance de estar com os sintomas da nova doença; se o seu olhar brilhar feito estrelas num lindo céu escuro, o seu caso está começando a ficar sério; se o seu estômago parece que abriga mil borboletas e mesmo depois de vomitar a sensação não passou, sinto lhe informar, mas não é virose, é amor. E é doença, eles disseram…

Mas esses não são os únicos sintomas, muito pelo contrário. Se você acorda pensando em um alguém especial, já sabe o que pode ser, né? E se bater uma vontade enorme de ligar apenas para ouvir a voz desse alguém, pode começar a se desesperar porque é amor. E é doença, eles disseram…

E tem mais: se o seu coração acelera quando vai ao encontro de um outro coração que habita em um corpo com as mesmas características que o seu, o caso está muito grave. Cuidado! Você tem 100% de chances de ser diagnosticado com amor em grande escala. Afinal, o amor agora é considerado doença, eles disseram…

Ah, o amor! Um sentimento tão puro que não vê cara, e sim coração. Que não se importa com padrões estéticos, tampouco quanto ao sexo do corpo que a sua alma gêmea pertence. Ah, o amor! Que não se importa com o que a sociedade prega e sim valoriza a forma como o outro te pega, te fazendo desmanchar com um sorriso bobo.

Ah, o amor! Sabia que agora é considerado doença? Eles disseram… E qual é o tratamento para esse tal “amor contemporâneo”? Que tipo de drogas irão usar para curar essas “mentes doentes”? Se eu acordar um pouco doente de amor, terei um atestado? Gostaria de ter respostas para os meus questionamentos, mas não tem. Não tem porque não precisa de explicação. Não tem porque não faz sentido. 

Se o amor é doença, como eles disseram, quero viver doente e manter vivo todos os sintomas dessa nova doença. E não quero me curar, mas sou adepto ao tratamento se forem beijos molhados e corpos suados. Se forem cafunés e abraços apertados. Quero ouvir “eu te amo” como um mantra. 

Já que o amor agora é doença, como eles disseram, não quero ser uma pessoa saudável. Já que o amor é doença, como eles disseram, quero contagiar a todos, pois o meu corpo, a minha alma e a minha mente estão tomados por ele.

Larissa Lisboa.

8 comentários em “É doença, eles disseram…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s