Ponto de partida

Ela é a representação da palavra “partir” e suas derivações. Cada significado se adéqua minuciosamente à sua forma de agir, me deixando perplexo por não ser o seu dicionário. Não que eu quisesse dar sentido à vida dela, mas quem sabe com outras palavras pudéssemos construir uma oração e quiçá uma relação entre o meu sujeito e os seus predicados.
Ela queria um ponto de partida para ser feliz, então partiu. Se foi, partindo o meu coração. Não quis ser parte de mim e é um parto não tê-la mais aqui.
Ela queria partilhar suas histórias com o mundo, restando para mim apenas os sufixos dos quais eu ouvi falar.
Mas confesso que, a partir da sua ida que eu entendi que não adianta eu conhecer todas as palavras e seus significados. Ela tinha uma palavra própria e, por mais que eu argumentasse que existem sinônimos, a interpretação é pessoal e o eu-lírico não precisa de dicionário e sim da sua essência, que é o seu ponto de partida.

Larissa Lisboa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s