Tem dias que…

Tem dias que você só quer

Que o tic-tac do relógio acelere

E que o tempo passe,

Que a semana acabe,

Que os problemas desapareçam

E que a dor diminua,

Tornando-se quase nula.

E tem dias que querer tudo isso

Não faz nenhum sentido.

Essa é a vida,

Cercada por nossas escolhas,

Que se adequam ao nosso bem-estar

E transparecem o nosso querer.

Tem dias que sabemos o que queremos,

Tem dias que não sabemos

E tem dias que…

Larissa Lisboa.

Eu não posso lhe pedir para ficar

Eu não sei ao certo quando comecei a me apaixonar por você. Talvez porque seja a coisa mais natural a acontecer com as pessoas que tem o prestígio de estarem ao teu lado.

Eu não sei se é esse teu olhar que penetra o meu globo ocular e parece desvendar a minha alma. Ou quem sabe esse seu sorriso que se faz presente em minha mente quando penso em você.

Dizem que devemos julgar o conjunto da obra, o que torna você a peça mais valiosa desse mundo.

Eu me apaixonei pelo seu coração que é lindo, bondoso, gentil, observador e, às vezes, um pouco inseguro, o que me desperta ainda mais a vontade de conhecê-lo na íntegra. Eu me apaixonei pelo seu jeito de ser e pela forma que cuida das pessoas, como se o bem-estar de todos fosse de sua responsabilidade. Eu me apaixonei pela forma que você enxerga o mundo e o tanto de conhecimento que tem sobre ele. Eu me apaixonei por você, mas não posso lhe pedir para ficar.

Eu não posso lhe contar sobre o que estou sentindo. Eu não posso tentar dar início a algo que já tem um fim predisposto. Temos sonhos distantes, planos diferentes e não podemos nos permitir a abrir mão. Confesso que eu não abriria mão, pois seria como desistir de mim.

Às vezes eu acho que esse sentimento não é só dessa vida. Tem coisa antiga aqui dentro e parece que nunca foi resolvida. Às vezes parece que vou explodir de tanto peso que trago comigo. É uma mistura de empolgação com angústia e essa certeza, um pouco incerta, do que eu devo fazer sobre isso que queima aqui dentro.

Eu não posso lhe pedir para ficar porque não o amarei o suficiente, o quanto você merece. Eu não posso lhe pedir para ficar quando eu mesmo já quero ir embora.

Desculpa eu não querer investir em nós, mas confesso não me sentir egoísta por querer investir em mim. Confesso também que eu posso estar tomando a decisão errada reprimindo tudo o que eu sinto e impedindo-me de ser feliz, mas entenda o meu ponto de vista: você é o tipo de pessoa certa na hora errada e eu seria mais errada ainda em lhe convencer a ficar e roubar a sua chance de ser realmente feliz com alguém que queira as mesmas coisas que você tanto almeja.

Eu não posso lhe pedir para ficar porque não é justo, por mais que seja o que eu mais quero agora. Você aqui, comigo.

Confesso que me impressiona como você me conhece tão bem à ponto de saber se o que estou falando é verdade ou mentira, mas acho que você não tem percebido que já não o encaro totalmente como antes e que tenho ficado sem graça facilmente. Não o culpo, por mais que você seja tão observador, sempre há coisas que irão escapar do seu radar, é normal.

Confesso que às vezes pergunto-me se estou confundindo as coisas, mas independente da resposta, o melhor a se fazer é deixar pra lá.

Prefiro ignorar tudo o que estou sentindo e torcer pelo seu sucesso. Torço até para aquele novo relacionamento dar certo, você merece.

Eu poderia listar todas as coisas que você merece dessa vida, mas demandaria tanto tempo que eu prefiro selecionar o que não lhe faria bem:

Não lhe faria bem ter a mim como sua companhia, pois eu sei que uma hora vou me colocar em primeiro lugar e eu sou a última pessoa do mundo que quer lhe magoar. Machucar o seu coração seria como se, aos poucos, eu morresse por dentro, e eu tenho plena noção de que faria isso.

Desculpa não investir em nós, mas é para o seu próprio bem. Bem, é como eu sempre quero te ver. As pessoas merecem conviver com a sua alegria.

Eu não posso lhe pedir para ficar aqui, comigo, mas posso lhe pedir um abraço, aquele que eu implico tanto, mas que você sabe dar muito bem. E posso pedir também para que sejamos amigos para sempre, enquanto o para sempre durar e que não possamos permitir que as coisas mudem essa sintonia que temos. Tenho plena consciência de que preciso mais da sua amizade do que do seu amor, pelo menos é algo que eu tenho me convencido diariamente e que tem confortado o meu coração.

Agora você entende o porquê de eu não pedir para que você fique aqui só comigo?

As pessoas merecem conhecer todas essas qualidades que você carrega em si e alguém terá a sorte de poder ser feliz ao lado teu e, cá entre nós, ver a sua felicidade já me basta.

Eu não posso lhe pedir para ficar aqui, mas quero que saiba que eu te amo. E como amo.

Larissa Lisboa.

Ah se ela soubesse…

Ah se ela soubesse

Que o seu sorriso pode conquistar o mundo

E que o seu olhar poderia iluminar

Toda a cidade.

Ah se ela soubesse

Que em estado puro,

As suas palavras abraçam almas alheias

E confortam corações.

Ah se ela soubesse

Que a sua sinceridade

Transparece o ser humano lindo

Que ela é

E expõe o coração maravilhoso

Que ela tem.

Ah se ela soubesse

Que eu poderia ficar aqui por horas

Descrevendo tudo o que ela carrega de bom

Em si,

Descobriria tantas coisas

E enxergaria que é melhor do que pensa.

Ah se ela soubesse

O real valor que tem

E aceitasse de fato

O quão especial ela é,

Conseguiria flutuar um pouco

Em sua felicidade

E entenderia que,

De vez em quando,

Não tem problema tirar os pés do chão.

Larissa Lisboa.

Conjugando a minha forma de pensar

Eu penso em ti

E fico imaginando

Se tu pensas em mim.

Questiono-me a cada momento:

“Será que ele pensa em nós?”

“Será que o seu amor escuta a minha voz?”

E nessa conjugação intrínseca nos versos,

Me despeço de pessoas

Que não tiveram seus pensamentos conjugados

E me apego à ilusão

De que eu possa me tornar,

Em algum momento,

Parte do seu presente do indicativo.

Larissa Lisboa.

Reciprocidade, é assim que se chama?

Ela sempre quis saber o que era reciprocidade, um sentimento que tanto falavam à sua volta. Cansou de escutar coisas do tipo: “o amor só é verdadeiro se for recíproco”, “seja mútuo”, “retribua aos outros com tudo o que há de bom em si”, mas eram apenas frases de efeito que, em sua vida, pareciam não ter efeito algum.
Ela se questionava o porquê de tanto preservarem essa tal “reciprocidade” e a cada vez que abria o dicionário para procurar o significado da palavra, só encontrava sinônimos e não respostas concretas. E então resolveu abrir o seu coração para que fosse possível descobrir o real significado de reciprocidade.
Ela saiu da zona de conforto e descobriu que a reciprocidade está além da semântica. Está na troca de olhares e de sorrisos. Está no abraço apertado. Está no cheiro do travesseiro e naquela camiseta de dormir. Está na gaveta adicional e na nova escova de dente que habita em seu banheiro. Está no desejo de bom dia e no caloroso “eu te amo”. Está no “vamos nos encontrar hoje?” e no “fica bem, estou aqui por você sempre”. Está numa letra de música cantada com muito louvor e nas juras de amor.  Está na respiração em sua nuca. Está nas mãos que se entrelaçam. Está em nós.
Ela descobriu da melhor forma possível o que é a reciprocidade e se deslumbra com tanta compaixão e sinceridade em que ela se manifesta.
Para ela, aquela velha dúvida de “reciprocidade, é assim que se chama?” tornou-se a mais bela afirmação que explica tudo o que ela sempre quis saber: “reciprocidade, é assim que se sente”.
E ela sente, como sente. 

Larissa Lisboa.

O que é que a gente tem?

Eu não sei decifrar

O que é que a gente tem

Quando sorri,

Quando se olha,

Quando se toca,

Tampouco quando a gente se abraça,

Quando conversa

E quando se esbarra

Em meio à pressa.

Eu não sei o que é

Que a gente tem,

Mas nas entrelinhas desses versos

Eu confesso:

É um sentimento indecifrável,

Quiçá desconhecido,

Ou quem sabe não quer ser

Encarado por nós,

Mas alguma coisa me diz

Que é algo bom.

Larissa Lisboa.

Como ter sorte no amor,sendo azarado?

Como ter sorte no amor,sendo azarado? Acho que nem o Google deve ter uma resposta para isso. Eu não tenho sorte nem de ganhar num par ou ímpar,quanto mais no amor. Realmente,não sei o que fazer,sou um amador nos dois sentidos: Sempre gostei demais e sempre fui um desastre no amor. Alguém,por favor,me ensine a ser bom nisso!!! Já sei,vou pedir ajuda para o Cupido… Aliás,esse cara não acertou uma até hoje,alguém providencie um exame de vista pra ele,por favor! No amor,minha vida parece aqueles filmes de comédia,que a gente ri de um personagem que sempre se dá mal.  Tá aí,na vida eu devo ser o Alan de ”Two and a Half Men”, sempre atrapalhado,azarado e vendo o Charlie ficar com todas as mulheres,ou quem sabe o Jake passando o dedo na boca da menina para experimentar o sabor do gloss dela. Ou talvez eu só seja eu mesmo,viajando para a serra com alguém que dizia gostar muito de mim,que queria ficar do meu lado,mas que no final preferiu  passar a viagem toda tentando reatar com o Ex,pra no final levar um pé na bunda. Ou então gostando de alguém que mora a quilômetros de distância (mais precisamente em outro estado) e é orgulhosa demais para conversar e resolver,de maneira madura,uma discussão boba,que todo casal tem,que acabou com o bom relacionamento que havia ali. Se o orgulho prevalece sobre o sentimento que você tem por alguém,então esse sentimento,esse amor,é fraco. Bom,voltando… Já lançaram o livro ”A vida sexual da mulher feia” ( Sim,esse livro existe),quando será que vão lançar um ”Como ter sorte no amor,sendo azarado?”. Estou no aguardo. Obs: agradecimentos especiais ao meu cupido ”caolho”.

 

 

João Franco

Posso ser sincera?

Minto quando digo

Que o seu olhar

Já não causa mais efeito em mim

E que o seu sorriso

Já não alegra o meu viver.

Minto quando digo

Que o teu perfume

Já não está mais no meu travesseiro

E que eu já não uso mais

A sua camiseta do U2

Para dormir.

Minto quando digo

Que já não tenho mais guardadas

As nossas fotos

E que já não vivo das lembranças

Dos momentos bons que tivemos.

Minto quando digo

Que não sinto falta das nossas conversas

E que falar sobre o universo

E filosofar a vida

São assuntos que já não me interessam mais.

Minto porque parece facilitar

As coisas para mim.

Minto porque a ilusão

Parece me convencer

De que já te esqueci.

Mas eu posso ser sincera?

É questão de segundos

Para que a minha ficha caia

E traga à tona todas as verdades

Que existe em mim.

A verdade é que eu não sei explicar

O que os meus olhos veem

Quando os seus olhos me vê.

E que a minha boca

Parece estar em modo automático

E abre um largo sorriso

Quando nota o seu.

A verdade é que eu ainda não lavei a sua camiseta

Na tentativa de eternizar o teu perfume por toda a casa

E que Ross e Rachel

Não são o único motivo de eu ouvir “With or Without you”

Como um mantra.

A verdade é que eu tenho uma foto sua

Colada no fundo da gaveta

Da cabeceira da cama

Para poder te ver sempre que a saudade bater

E inventar diálogos

Dos quais eu sinto falta

Porque, sinceramente?

Esse foi o único ponto que eu não menti:

Já não me interessa falar sobre qualquer assunto

Sem ter o seu ponto de vista

Como uma segunda opinião.

A verdade é que eu minto

Na tentativa de aceitar que está tudo bem,

Mas a mentira já não tem me confortado cem por cento

E eu tenho me convencido de que

Encarar a verdade

É a melhor forma de tentar aceitar os fatos

E seguir em frente.

 

Larissa Lisboa.

É que a gente torce, sabe?

Torce para os nossos sonhos darem certos

E para ir bem na faculdade.

Torce para que aquele relacionamento,

Que você botou fé de que ia dar certo,

Não acabe.

Torce para a amizade com aquela pessoa

Que te magoou

Volte a ser a mesma coisa de antes.

Torce pela felicidade dos outros,

Mas onde está a sua felicidade mesmo?

Ah… ela foi dar uma volta

E decidiu mudar o percurso…

Não podemos colocar os outros como prioridade

Quando eles não fazem nem um terço por você.

Girlaine Beatriz.

Contagem regressiva

Todo dia 31 de dezembro, às 23:59h, a contagem regressiva para a virada do ano está prestes a começar. Os dez segundos mais longos do ano inteiro.

Enquanto os números são exclamados com alegria, um filme passa em sua cabeça e as promessas são feitas.

“Ano novo, vida nova!”, essa frase nunca muda. O que muda é o ano, o ciclo, as prioridades. O que muda somos nós, os desejos e anseios, e o motivo que nos impulsiona a viver. O que muda são as situações nas quais estaremos propostos a lidar diariamente.

O que muda são os erros e acertos, mas muita coisa permanece também. É um equilíbrio entre o que é necessário mudar e o que, de certa forma, já está satisfatório, mas que talvez seja legal dar uma ajeitada aqui ou ali, se quiser.

É uma mescla entre novos sonhos e fortalecer os que já existem. Novos planos, novos projetos e novas metas, mas continuar investindo no que vem dando certo até aqui.

Dez, nove, oito, sete, seis, cinco, quatro, três, dois, um…

Não sei qual pedido que se passa pela sua cabeça, qual é o seu filme, tampouco quais serão as suas promessas.

Não sei quase nada sobre você que está lendo, ou até posso saber de alguma coisa ou outra, mas, de qualquer maneira, quero desejar-lhe um feliz Ano Novo e que a cada ciclo que se inicia, a cada contagem regressiva, você possa aproveitar com desenvoltura essa nova fase que irá enquadrar a sua vida.

Serão 365 recomeços diários para moldar o seu modo de viver, para ir atrás do que você tanto almeja. Às vezes o ano até lhe presenteia com um dia extra. Então vai lá, arrisca-se, permita-se, viva!

Larissa Lisboa.