O que você faria nos seus últimos segundos?

A vida passa num estalar de dedos, num piscar dos olhos. Em questão de segundos tudo pode mudar e, cá entre nós, o que você faria nos seus últimos segundos?
Sabe aquele abraço que você sente saudade, mas a distância ou o orgulho o afasta de você? Estique bem os braços e abrace o mais apertado possível!
Sabe aquele sorriso que você só se recorda quando fecha os olhos? Quem sabe ele não é o real motivo pelo qual você deixava à mostra toda a sua arcada dentária? Vai lá e arranque esse sorriso de você sabe bem quem.
E aquela conversa que você não terminou? Abraça um vinho ou uma lata de cerveja e coloca o papo em dia.
Lembra aquele beijo que você deixou de arriscar por ter medo de por tudo em risco? Arrisque! 
Eu estava ouvindo no rádio agora há pouco aquela música que você dançava na chuva. Hoje não escuto mais o radio tocar em sua casa… Já olhou pela janela? Está prestes a chover e você sabe muito bem o que quer fazer.
Sabe aquele pedido de desculpas? Peça! Faz um bem danado reconhecer os seus próprios erros.
Sabe aquela caixa de ferramentas que você guarda na garagem e só usa quando precisa consertar as coisas? Não estou dizendo que você irá precisar de um alicate agora, mas use o seu coração como ferramenta e conserte as coisas com as palavras.
Você não tem olhado muito para o espelho, né? Já disse a si mesmo hoje que você se ama? Ah, é tão bom ter amor próprio.
Não tem aquela proposta de emprego que pintou para você? Vai lá! Se por um acaso não der certo, a gente ajeita o seu currículo e tenta de novo.
Quer experimentar algo novo no cabelo? Apoiado! Cabelo cresce!
São tantas coisas que você quer fazer, então faça!
Arrisque-se. Viva. Dance. Cante. Corra. Agradeça. Faça amigos. Mude. Sorria. Chore. Viaje. Estude. Comemore. Peça desculpas. Orgulhe-se de quem és e não tenha um orgulho ferido. Alegre-se. Tenha coragem. Etcetera e tal.
Só quero lembrar que o tempo está passando e que talvez você não consiga resolver todas as suas pendências quando os seus últimos segundos chegarem. Então viva o agora. Conserte o agora. E, felizmente, quando os seus últimos segundos chegaram, você irá agradecer pela história que viveu.

Larissa Lisboa.

Até breve!

Ei, tá tudo bem por aí?

Eu só queria que soubesse que você é incrível!

Sei que às vezes é difícil enxergar aí de dentro o que as pessoas enxergam em você daqui de fora, mas se não fosse verdade não teriam tantas pessoas torcendo por você.

Já que você não consegue olhar para si mesmo, então olhe apenas ao redor. Tem muita coisa acontecendo, sabia? A sua vida está mudando e você tem que acompanhar com um sorriso no rosto, esse que todos acham bem bonito, inclusive eu.

Eu sei que cada passo que damos implicam em mudanças que podem ser positivas, mas também dolorosas. Só que a mudança é necessária e é linda também.

Eu sei que bate um medo às vezes, principalmente quando temos que nos arriscar. Mas já pensou que é muito melhor você tentar para ver no que dá do que olhar para trás e se arrepender por não ter arriscado?

Permitam-se!

Temos jornadas a cumprir nessa vida e as suas estão sendo realizadas brilhantemente e, assim como em um vídeo game, existem fases para passar. Assim como na natureza, que existem ciclos e estações, que começam e terminam, e recomeçam, e terminam…

Só estou querendo dizer que você deve se permitir a conhecer suas novas fases, ciclos e estações. E vai dar tudo certo. Assim como tem dado até aqui. Confie em si mesmo e vá em frente. Enfrente o que a vida quer lhe oferecer.

Quando estiver por aí, manda um alô…

Até breve!

Larissa Lisboa.

Já se olhou hoje?

Eu sei que tem um espelho em sua casa, mas que você tem evitado encarar o reflexo que ele reflete.

Sei também que ultimamente tem vivido em modo automático para fingir que está tudo bem, mas na verdade não está.

Já se olhou hoje?

Já se olhou no espelho, nos vidros das lojas ou nos reflexos dos carros?

Já olhou para si mesmo hoje?

Já se questionou sobre sua vida e suas decisões?

Já olhou para o mundo hoje?

Estou sentindo falta do seu sorriso!

Não esse que você usa todos os dias para expor simpatia e camuflar  o que tanto lhe aflige, mas sim aquele espontâneo que você chega a fechar os olhos por estar envolvida em seus pensamentos.

Só queria que soubesse que para encarar a vida, você deve encarar a si mesmo, e isso é lindo. Olhar para si mesmo, reconhecer a sua essência e gostar do que está vendo no espelho abre portas para um olhar diferente sobre o mundo, e isso é maravilhoso.

Só passei por aqui para lhe falar coisas que você tem evitado em pensar por algum motivo, mas sei que concorda comigo e que tudo irá melhorar.

Te vejo em breve!

Com amor,

Sua consciência!

Larissa Lisboa.

O dia em que me priorizei

Até podemos não mandar no nosso coração, mas podemos escolher se vamos continuar se lamentando por alguém que já saiu da nossa vida há muito tempo e que só esperou uma brecha para inventar uma desculpa e ir embora de vez.
Não destrua sua saúde mental com amores passageiros. Priorize pessoas que fazem questão de ter você por perto e que, de preferência, não sejam passageiras.
A maneira como você se prioriza diz muito aos outros como lhe priorizar na vida deles. 
Girlaine Beatriz.

Ponto de partida

Ela é a representação da palavra “partir” e suas derivações. Cada significado se adéqua minuciosamente à sua forma de agir, me deixando perplexo por não ser o seu dicionário. Não que eu quisesse dar sentido à vida dela, mas quem sabe com outras palavras pudéssemos construir uma oração e quiçá uma relação entre o meu sujeito e os seus predicados.
Ela queria um ponto de partida para ser feliz, então partiu. Se foi, partindo o meu coração. Não quis ser parte de mim e é um parto não tê-la mais aqui.
Ela queria partilhar suas histórias com o mundo, restando para mim apenas os sufixos dos quais eu ouvi falar.
Mas confesso que, a partir da sua ida que eu entendi que não adianta eu conhecer todas as palavras e seus significados. Ela tinha uma palavra própria e, por mais que eu argumentasse que existem sinônimos, a interpretação é pessoal e o eu-lírico não precisa de dicionário e sim da sua essência, que é o seu ponto de partida.

Larissa Lisboa.

Só conheci amor sem afeto

Pareço estar mais distante,

toda vez que acho estar perto.

Só conheci amor sem afeto

e amor assim, é casa sem teto.

Me dê algo, me faça acreditar,

faça o fogo do meu peito queimar.

Que amor é esse que não te faz lutar, não te faz estar?

É difícil, eu mal consigo alguém para conversar.

Só vi o amor passar, vi de longe longe, do outro lado da calçada,

Enquanto eu deixava a porta aberta esperando sua entrada.

Tudo bem, parece que hoje não é meu dia,

Fecho a porta, no fundo eu já sabia.

Só conheci amor sem afeto.

Nunca o tive por completo.

 

 

João Franco.

Quantos degraus da vida você precisa descer

Quantos degraus da vida você precisa descer

Para entender que:

A sua felicidade não depende de ninguém além de você.

Que a gente vai se machucar muito nessa vida, mas se isso vai te deixar mais forte ou fraco só depende de você.

Que o amor próprio evita decepções amorosas.

Que criar expectativa só vai te deixar nervosa e talvez não saia nada como você planejou, porque talvez as coisas saem mais perfeitas no momento em que não são planejadas.

Que a aceitação por quem você é começa desde os cabelos rebeldes até os pés tortos.

Que ninguém é tão superior a ponto de humilhar alguém.

Girlaine Beatriz.

Eles foram feitos um para o outro

Não há quem não diga

Que eles foram feitos um para o outro.

Dialogam pelo olhar

E conversam nas entrelinhas do sorriso.

Se reconhecem em uma musica,

Quiçá até a versão cantada por eles faz mais sentido.

Sem contar que o casaco dele cai muito bem nela

E mesmo que a meia dela não caiba nele,

O calor do amor que ali se faz presente

É o suficiente para aquecer o corpo num dia frio.

Ah, eles foram feitos um para o outro sim!

Demoraram para acreditar nisso

E até mesmo para concretizar esse romance,

Mas agora já não imaginam a vida sem a presença um do outro,

Sem os cafunés e abraços,

Sem os beijos adoçados

E sem os olhares que congelam o tempo

E eternizam o sentimento

Que explode em cada um.

Ah, eles foram feitos um para o outro mesmo!

E continuam diariamente se fazendo presente

Um para o outro,

Vivendo com a intensidade

Que o amor os permitem.

Larissa Lisboa.